skip to Main Content

Imunoterapia para Alergia: Como funciona?

A meta da Imunoterapia para a Alergia é de conter a reação alérgica do paciente. Assim é possível reduzir a frequência das crises e a precisão de medicação.

Se você sofre com certas doenças. Como a rinite. Bem como a bronquite. Ou a asma. Leia o artigo até o final e entenda o tratamento para essas doenças.

Quais os tratamentos para as alergias?

Hoje em dia o tratamento para doenças alérgicas. Como a Rinite. Bem como a Rinoconjuntivite. Além da Rinosinusite. E a Bronquite. Ou mesmo a Asma se mantem em quatro pilares:

  • São eles, as formas de evitar o contato com o alérgeno. Ou com o agente que desencadeia as crises (o controle ambiental).
  • O tratamento com a medicação.
  • A informação dos pacientes em questão.
  • Bem como a Imunoterapia Específica para tratar a Alergia.

imunoterapia para alergia

A princípio, você deve saber que tem se usado a ideia de aplicação de alérgenos. Como método para a terapia de alergias há muito tempo.

De acordo com o que se sabe, isso foi o fruto da observação comum que as picadas que eram repetidas de abelhas. Que é uma coisa normal em apicultores. Causam a redução de reatividade ao veneno do inseto. Assim, é capaz de se proteger os apicultores das picadas.

Tem se usado a ideia de mais de uma forma desde o início do século que se passou. A princípio foi um jeito de tratar as reações mais graves ao veneno de uma abelha. E logo depois da vespa.

Dessa maneira, nos dias de hoje, a Imunoterapia para Alergia ao Veneno de Abelha. Bem como o da Vespa é de eficácia notável. Sendo assim, em um consenso internacional, o tratamento de escolha para essas formas de alergias.

O que é a Imunoterapia para tratar a Alergia?

mulher com alergia espirra

O Dr. Leonard Noon é o Imunologista do Department for Therapeutic Inoculation. Em St. Mary’s Hospital, que fica em Londres. E ele introduziu, quase ao mesmo tempo, a imunoterapia com os alérgenos para tratar a Rinite Alérgica. Na época, a doença era conhecida como a “Febre do Feno”.

O resultado foi publicado em um artigo. Isso na revista médica Lancet, no ano de 1911. A partir daí, as provas juntadas tem mostrado a eficácia da Imunoterapia. No tratamento da Rinite. Bem como o da Conjuntivite. E da Asma. Sendo todas causadas por aeroalérgenos.

Como é que funciona a Imunoterapia Específica para tratar a Alergia?

Hoje em dia a Imunoterapia que é Específica para tratar a Alergia é também chamada de Dessensibilização. Bem como de Hipossensibilização ou de Vacinas para a imunoterapia para alergiaAlergia e etc.. E consiste em uma série de injeções que são subcutâneas de extratos que são purificados de alérgenos que são específicos.

Dessa forma, seu foco é o de reduzir a reatividade do paciente ao alérgeno em questão. E assim diminuir aos poucos a frequência. Bem como a intensidade das crises. Além da precisão de medicação. E também a progressão da doença.

Esse tratamento foi aprovado pela Organização Mundial da Saúde (a OMS) em um Documento de Opinião. Que foi publicado no ano de 1998. Além de vários outros publicados depois.

As vacinas de aplicação oral têm ainda sua eficácia em questão. Mesmo que possa se considerar sua a aplicação para certos casos.

Em suma, quando indicado de maneira certa. Bem como usado com rigor científico. E por profissionais que são qualificados juntamente com experientes. A Imunoterapia Específica com alérgenos se torna insubstituível no tratamento de certas doenças de causas alérgicas. Como a Rinite. E a Conjuntivite. Bem como a Asma. Assim como na Alergia provocada pelo Veneno de vespas. Ou o veneno das abelha. E também o das formiga.

Por fim, é preciso dizer que os especialistas em Alergia e em Imunologia são os únicos profissionais. Que são treinados e são capacitados na indicação. Bem como na condução da Imunoterapia Específica para a Alergia. Como é aceito pelo Conselho Federal de Medicina.

Por fim, achou que o artigo foi útil? E quer saber mais sobre os tratamentos de doenças? Então, veja o nosso vídeo sobre a Terapia com Imunoglobulina.

Dr. Javier Ricardo Carbajal Lizárraga.
Especialista em Alergia e Imunologia.
CREMESP 92607.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos!
Back To Top
Search